Por que fazer o exame toxicológico?

Vista Cansada
Quais os sintomas da vista cansada e o que fazer para melhorar
12 de abril de 2019

Por que fazer o exame toxicológico?

Desde 2015 os motoristas profissionais, em regime de CLT, que trabalham nas estradas brasileiras são obrigados a realizar o exame toxicológico. Mas você sabe exatamente o porquê dele ser exigido pelas empresas?

Confira a seguir a importância dessa análise laboratorial e como ela pode contribuir para a melhoria da segurança e da economia nacional.

 

Qual a importância do exame toxicológico?

Visando reduzir os acidentes de trânsito nas estradas brasileiras e promover uma maior atenção à saúde dos motoristas profissionais de cargas e de pessoas, foi instituída a lei 13.103 no ano de 2015.

Tal medida surgiu porque a segurança pública percebeu uma ampla gama de situações de risco tanto para os profissionais que transitam pelas rodovias do país, como para a população em geral, que circula nas estradas.

Portanto, a partir de 2015, tornou-se obrigatória a realização do exame toxicológico de quaisquer motoristas que recebem remuneração por seus serviços e trabalham no regime da CLT.

Mas além dos dois principais motivos citados acima, essa análise laboratorial é importante para:

  • garantir maior segurança nas rodovias;
  • reduzir a possibilidade de uso de drogas pelos motoristas;
  • prevenir contra a disseminação de substâncias ilícitas;
  • possibilitar que as empresas contratem profissionais saudáveis e sem vícios;
  • minimizar os gastos das organizações com custas de acidentes de trânsito;
  • promover o transporte seguro de cargas ou das pessoas.

Enfim, a importância do exame toxicológico relaciona-se à segurança dos brasileiros, de uma forma geral.

 

Para que serve essa análise?

O exame toxicológico serve para identificar a presença de substâncias psicoativas presentes no organismo após a exposição elas. Tais drogas são perigosas, pois podem alterar os estados de consciência de seus usuários, bem como levar ao vício.

A seguir citamos algumas delas detectadas pela análise:

  • Cocaína;
  • Metanfetaminas;
  • Heroína;
  • Codeína;
  • Crack;
  • Anfetaminas;

Em relação ao procedimento do exame, ele é feito a partir de amostras de cabelo, em geral, mas pelos e unhas também podem ser utilizados caso seja impossível a coleta do primeiro.

Destacamos que cabe às empresas exigir o exame toxicológico dos funcionários nos momentos da admissão e da demissão. E ele é capaz de detectar a presença das drogas no organismo do usuário até 90 dias antes da coleta laboratorial.

Vale ressaltar que a sua obrigatoriedade não tem o caráter de avaliar a aptidão do profissional, mas sim possibilitar o acompanhamento da sua saúde. Além disso, serve também como uma medida educativa.

 

Confira alguns dados estatísticos

Afim de mostrarmos como o exame toxicológico ajuda a reduzir o uso dos psicoativos pelos motoristas rodoviários e qual a relação entre o uso, as drogas e as jornadas de trabalho, trazemos alguns dados estatísticos. Estes foram obtidos por órgãos públicos e referem-se ao estado do Mato Grosso do Sul.

Segundo uma pesquisa realizada com 209 profissionais das estradas do país, em 2014, antes da lei 13.103, a quantidade de exames positivos para as drogas foi de 34%. Já no ano de 2019, foram identificados apenas14% de testes positivos.

Especificamente sobre algumas drogas de maior utilização, a investigação detectou que em 2019 a cocaína é a de maior uso. Ela está presente em 55,2%  dos exames positivos. E a segunda mais utilizada é a anfetamina, com porcentagem de 27,6%.

Ressaltamos que ambas as substâncias citadas são estimulantes do sistema nervoso central e têm como resultado manter o usuário ativo e acordado. Portanto, a exposição a elas está relacionada a outro dado da pesquisa: as longas jornadas de trabalho de alguns profissionais.

Dentre os motoristas que obtiveram a positividade no exame toxicológico, 45,5% realizavam uma carga horária maior que 16 horas diárias. Ou seja, precisavam manter-se acordados por longos períodos para concluir seus objetivos profissionais.

A partir das informações de pesquisas como essa, pode-se entender o porquê desses profissionais ainda recorrerem a tais substâncias. E, também, percebe-se como uma prática de controle como o exame toxicológico é capaz de minimizar tais condutas.

 

Motivos para fazer o exame toxicológico

Essa análise clínica é uma estratégia para minimizar situações que põem em risco a vida e a saúde dos motoristas profissionais e da população que também circula pela rodovias do país.

Por isso, cabe às empresas estarem atentas a tal necessidade, pois os resultados favorecem elas próprias, uma vez que permitem uma melhor qualidade de vida de seus funcionários. Além disso, garantem a redução de acidentes e a chegada dos produtos ou pessoas transportadas de maneira eficiente.

A seguir, reforçamos alguns motivos, além da própria obrigatoriedade, para a realização dessa análise:

  • a empresa evita perdas financeiras causadas por acidentes;
  • a contratação de funcionários torna-se mais segura;
  • as estradas adquirem um melhor fluxo de veículos;
  • os motoristas mantém-se afastados de psicoativos;
  • a venda das drogas é diminuída, uma vez que se reduz a quantidade de usuários;
  • a população utiliza serviços de transporte com maior confiança;
  • o uso das rodovias envolve menos riscos para todos.

Enfim, um simples exame laboratorial pode contribuir para a melhoria da segurança pública, da economia  e da saúde da população brasileira. Além disso, é um teste simples, rápido e não invasivo.

Se você quer garantir uma melhor prestação de seus serviços de transporte, saiba que a Express Saúde tem o menor preço do mercado para a realização do exame toxicológico.

Para mais informações, entre em contato!

//]]>